FALE CONOSCO

31   3270-3999

Concurso

ENEM 2021


A edição de 2020 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ocorreu em janeiro e fevereiro de 2021, ou seja, não aconteceu na data habitual (meados de outubro). Com o atraso, houve várias consequências, como o retardo na liberação das notas e nas matrículas pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu), além do impacto na data do Enem 2021.

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é utilizado como critério de seleção para quem pretende ingressar em faculdades públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), faculdades particulares concorrendo a uma bolsa do Programa Universidade para Todos (Prouni), conseguir o Financiamento Estudantil (Fies), participar de seleções em instituições de educação superior em Portugal e, além disso, diversas faculdades brasileiras já usam o resultado do exame como critério de seleção para o ingresso no ensino superior, seja complementando ou substituindo o vestibular.

Cronograma

As informações sobre o Enem 2021 ainda não estão totalmente definidas, por enquanto sabemos as previsões anunciadas pelo MEC para este ano:

  • haverá 2 aplicações do Enem Digital;
  • permanece a aplicação normal do Enem impresso, com mesma matriz de referência das disciplinas;
  • a reaplicação, em qualquer uma das modalidades, será impressa.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, estima que as provas de 2021 ocorram entre novembro e dezembro. O calendário não está definido, mas estima-se que o MEC siga o mesmo de anos anteriores, em situação normal (sem isolamento social):

  • março — publicação dos editais (Enem Digital e impresso);
  • abril — período para justificar ausência em 2020 e solicitar isenção da taxa de inscrição, divulgação dos resultados e recursos;
  • maio — período de inscrição e solicitação de atendimento especial para portadores de deficiência; pagamento da taxa de inscrição. Depois de encerradas as inscrições, não é mais possível alterar dados como informações pessoais, município onde a prova será realizada e opção de língua estrangeira;
  • junho — término do período de pagamento da taxa, solicitação de uso de nome social e resultados;
  • novembro/dezembro — realização das provas impressas e digitais.

Versão Digital

A implantação do Enem Digital será progressiva, com previsão de consolidação em 2026. A intenção do Ministério da Educação (MEC) é aumentar a cada ano a quantidade de participantes que farão as provas digitais, até elas substituírem totalmente as provas impressas. A medida visa, a longo prazo, reduzir custos de impressão.

Nesse modelo, os estudantes terão que se dirigir ao local de prova informado pelo Inep, órgão que organiza o Enem. Se você acha que poderá fazer a prova em casa, saiba que isso ainda não é possível no Enem, mas já é um modelo adotado por várias faculdades brasileiras.

A vantagem do Enem Digital é responder às questões objetivas pelo computador, porque a prova de redação ainda é feita na folha própria. Futuramente, esse modelo será aperfeiçoado e é ele que permitirá a realização de mais edições ao ano.

Outro benefício das provas digitais é que as questões serão adaptadas ao itinerário formativo de cada aluno, de acordo com o novo ensino médio. Assim, quem fez matérias mais voltadas às Ciências da Natureza, por exemplo, vai ter um número maior de questões nessa área, com conteúdo mais aprofundado do que o aluno que optou por Matemática durante o ensino médio.

Versão Seriada

O Enem seriado chega como parte do novo processo de avaliação da educação básica, o Saeb. Esse sistema avaliativo já existe e será reformulado para incluir o novo ensino médio. O estudante secundarista fará provas ao término do ano letivo referentes apenas ao conteúdo específico daquela série que está cursando. 

Dessa forma, o Enem 2021 já vai valer como parte do resultado das provas para quem estiver no 1º ano do ensino médio. Quando esse aluno finalizar a educação básica em 2023, a nota do Enem para entrar na faculdade será composta pelo resultado dos 3 anos, ou seja, a pontuação é cumulativa.

O Enem tradicional não deixará de existir, pelo menos nos próximos anos. O estudante terá opção de fazer a versão seriada ou a etapa única. O que vai mudar, até 2026, é a implantação pouco a pouco da versão digital, que vai substituir os cadernos de prova de papel.

O que estudar?

Espera-se que o formato das provas seja o mesmo do Enem 2020, abordando cinco áreas de conhecimento, com 45 questões cada, totalizando de 180 questões, além da redação:

– Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação;
Redação (Dissertativa-Argumentativa);
– Matemática e suas Tecnologias;
– Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia;
– Ciências Humanas e suas Tecnologias: Geografia, História, Filosofia e Sociologia.

No último Enem, os candidatos tiveram 5h30min para realizar provas objetivas dos conteúdos de Linguagens e suas Tecnologias, Ciências Humanas e Redação, no primeiro dia; enquanto no segundo dia, tiveram 4h30min para os exames de Ciências da Natureza e Matemática e suas Tecnologias.

Acompanhe as atualizações sobre o Enem em nosso site e prepare-se com o Mega!

 

 

 

 

Informativos Mega

Para receber nossos informativos pelo whatsapp, pedimos por gentileza, que adicione nosso número em seus contatos: 31-99728-5431