FALE CONOSCO

31   3270-3999

Concurso

Assistente Executivo de Defesa Social (Auxiliar Educacional)


Foi aplicada a prova do concurso para Assistente Executivo de Defesa Social, na função de Auxiliar Educacional, com o requisito de nível médio de escolaridade, na data prevista. Segundo os números divulgados, foram deferidas cerca de 21.780 inscrições.

A remuneração é de R$ 1.750,10, mas pode ser acrescida do Adicional de Local do Trabalho, chegando a R$ 2.406,39, para os servidores em exercício no Centro de Internação Provisória Dom Bosco (37,5%), ou R$2.275,13, para os servidores em exercício nas demais unidades socioeducativas (30%).

As inscrições foram feitas no período de 16 de junho a 16 de julho de 2021, no site da banca organizadora do concurso, o Instituto Brasileiro de Gestão e Pesquisa (IBGP). A taxa de inscrição foi de R$73,97.

Os candidatos passarão por duas etapas: prova objetiva e avaliação psicológica. A prova objetiva contou com 60 questões, sendo quatro alternativas em cada uma delas. A pontuação máxima foi de 100 pontos.

– Língua Portuguesa: 10 questões
– Raciocínio Lógico: 5 questões
– Informática Básica: 5 questões
– Noções de Direito: 10 questões
– Direitos Humanos:  10 questões
– Conhecimentos Específicos: 20 questões

As provas objetivas estavam previstas para o dia 15 de agosto de 2021, nos municípios de Belo Horizonte; Barbacena; Curvelo; Divinópolis; Governador Valadares; Itatinga; Juiz de Fora; Lavras; Montes Claros; Patos de Minas; Poços de Caldas; Pouso Alegre; Teófilo Otoni; Uberaba; Uberlândia e Unaí.

avaliação psicológica visa identificar se os candidatos possuem características compatíveis para o exercício da função de Assistente Executivo de Defesa Social – Auxiliar Educacional, conforme critérios estabelecidos no Edital. Somente serão convocados para a Avaliação Psicológica os candidatos aprovados na Primeira Etapa que obtiverem nota mínima (50%) e até o limite equivalente a 05 vezes o número de vagas oferecidas, incluindo os empatados na última posição e todos os candidatos portadores de deficiência aprovados, ficando os demais candidatos não convocados para esta etapa automaticamente eliminados do Concurso Público.

As atribuições do cargo compreendem:

– exercer atividades de natureza técnico-organizacional relativas ao aporte metodológico para a continuidade, desenvolvimento, execução, controle, coalização e implementação das ações governamentais, observando a caracterização, complexidade e responsabilidade exigidas para o desempenho da função;

– Realizar o acompanhamento dos adolescentes no desenvolvimento das suas atividades; atuar pedagogicamente no processo Socioeducativo dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa.

O último concurso com vagas para Assistentes Executivos, na função de Auxiliar Educacional, foi realizado em 2008, sob organização do Instituto de Gestão Organizacional e Tecnologia Aplicada – IGETEC. Na época, foram concorridas 44 vagas na carreira.

O edital ainda contemplava outras carreiras da secretaria de Defesa Social, somando um total de 1.170 vagas. Para os auxiliar, a avaliação compreendeu somente a prova objetiva, que consistiu em 60 questões sobre as disciplinas de Português, Noções de Direito e Legislação Específica, Gestão Pública e Conhecimentos Específicos.

Segundo a SEJUSP-MG, restam em seu quadro apenas 24 ASEDS atualmente, todos oriundos do último concurso. Como a seleção já teve seu prazo de validade vencido, novos aprovados só poderão ser contratados com o novo edital.

Outros concursos SEJUSP-MG

Os concursos SEJUSP MG  também visam o preenchimento de 2.420 cargos da carreira de Policial Penal (Agente de Segurança Penitenciário) e de 80 cargos da carreira de Agente de Segurança Socioeducativo, para o preenchimento de vagas e alocação nas diversas unidades.

Os novos Agentes de Segurança Penitenciários deverão ser nomeados como Policial Penal, pois a PEC nº 53/2020, que formalizar a transformação da carreira, está na fase de parecer da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, que em dezembro de 2020 publicou a aprovação pela constitucionalidade, legalidade e juridicidade.

Uma boa notícia é que em março de 2020 foi sancionada pelo Governador Zema a recomposição inflacionária de 13% para a segurança pública, a partir de julho de 2020, passando a remuneração do Policial Penal de R$ 4.098,00 para R$ 4.639,74.

Os interessados devem iniciar os estudos o quanto antes. A previsão é que o concurso tenha estrutura e conteúdo programático semelhantes aos da última seleção de Agente Penitenciário, pelo regime estatutário, em 2013.

 

 

 

 

 

Informativos Mega

Para receber nossos informativos pelo whatsapp, pedimos por gentileza, que adicione nosso número em seus contatos: (31)99684-5431