FALE CONOSCO

31   3270-3999

Concurso

Polícia Federal – Área Administrativa


O Diretor-geral da Polícia Federal, delegado Andrei Augusto Rodrigues, encaminhou um ofício com a solicitação ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, para um novo edital de concurso da Polícia Federal, na Área Administrativa.

A demanda é para o provimento de 734 vagas em cargos de Níveis Médio e Superior do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (PECPF) – com com previsão para ingresso dos servidores em 2024. Do total solicitado, 559 vagas são para o Nível Médio, cujo cargo é o Agente Administrativo, e 175 vagas para o Nível Superior, em vários carreiras:

– Administrador – 26 vagas;
– Arquivista – 9 vagas;
– Assistente Social – 13 vagas;
– Bibliotecário – 1 vaga;
– Contador – 9 vagas;
– Economista – 3 vagas;
– Enfermeiro – 3 vagas;
– Estatístico – 4 vagas;
– Farmacêutico – 2 vagas;
– Médico – 70 vagas;
– Nutricionista – 1 vaga;
– Odontólogo (30 horas) – 1 vaga;
– Odontólogo (40 horas) – 11 vagas;
– Psicólogo – 6 vagas;
– Técnico em Assuntos Educacionais – 13 vagas; e
– Técnico em Comunicação Social – 3 vagas.

O Diretor-Geral justifica a solicitação do aumento proporcional do efetivo devido ao aumento da demanda dos serviços em decorrência do crescimento populacional, pela necessidade de repressão a crimes mais complexos e pela ampliação das atribuições do órgão. Isso, sem falar das demandas por aposentarias, das vacâncias, das exonerações e que o último concurso para carreiras administrativas ocorreu em 2013.

Ainda segundo o Diretor-Geral, uma nova seleção se faz necessária para evitar a paralisação de algumas das atividades da Polícia Federal e a inviabilização da consecução de seus objetivos estratégicos de forma plena. O recrutamento de pessoal se constitui na mais importante etapa para o desenvolvimento da instituição pública, devendo refletir as demandas que lhe são apresentadas. Nesse sentido, o provimento de cargos vagos do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal coaduna-se com o fortalecimento da capacidade institucional do órgão, a melhoria do seu funcionamento e o aprimoramento de serviços à sociedade.

Após o recente reajuste salarial concedido aos servidores federais, a remuneração dos cargos do concurso Polícia Federal – Área Administrativa têm os seguintes valores iniciais, já somados o novo auxílio-alimentação de R$658,00:

– Agente administrativo (nível médio): R$5.831,31
– Nível superior: R$6.954,35
– Médico 20h: R$5.978,80; e
– Médico 40h: R$9.205,72.

Último Concurso

O último concurso da Polícia Federal – Área de Apoio é de 2013 e já perdeu a validade em junho de 2018. Na época, foram oferecidas 566 vagas para cargos de Níveis Médio e Superior da Área Administrativa. A banca foi o Cebraspe. Eram 534 vagas para Agente Administrativo, em diversos estados, além do Distrito Federal. Também houve oferta de vagas para graduados, com 32 vagas. Nesse caso, todas para o DF.

Para o nível superior, as oportunidades foram para as funções de Engenheiro, Assistente Social, Contador, Administrador, Psicólogo e Arquivista.

Todos os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva. Os de de Nível Superior ainda passaram por prova discursiva. Esta seleção reuniu 324.497 inscritos.

Para o cargo de Agente Administrativo foram cobradas as seguintes disciplinas:

Conhecimentos Básicos (50 questões): Português, Noções de Informática, Raciocínio Lógico, Atualidades, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional.

Conhecimentos Específicos (70 questões): Noções de Administração Pública, Noções de Administração Financeira e Orçamentária, Noções de Gestão de Pessoas nas Organizações, Noções de Arquivologia, Noções de Administração de Recursos Materiais, Legislação Aplicada á Polícia Federal. Os candidatos não passaram por prova discursiva e nem teste físico.

O Agente Administrativo da Polícia Federal não trabalha na investigação policial. As áreas de atuação são, por exemplo, Recursos Humanos, patrimônio, financeiro, licitações e contratos, entre outras áreas. São diversos os locais onde o esse servidor poderá atuar, alguns exemplos são em delegacias de migração, fazendo a emissão de passaporte ou atuando junto aos Peritos.

A Delegacia de Controle de Armas e Produtos Químicos também possui servidores administrativos, apoiando o processo de concessão de porte de arma. A carga de trabalho é de 40 horas semanais e o regime de contratação é o estatutário, que assegura a estabilidade.